Oiapoque: Os encantos do extremo do Brasil que completa 77 anos

Por: Diego Balieiro

Oiapoque é uma cidade situada exatamente na fronteira entre a Guiana Francesa e o Brasil. Esta cidade, situada no norte do Estado do Amapá e hoje 23 de Maio está completando 77 anos, hoje você irá conhecer um pouco mais do município.

A região possui uma vegetação densa e bela. Navegar pelo Rio Oiapoque e contemplar toda a exuberância da Floresta Amazônia do lado brasileiro e do lado francês é um passeio imperdível.

Histórico

A palavra Oiapoque vem do tupi-guarany, sendo derivada do termo “oiap-oca” e significa “casa dos Waiãpis” ou “casa dos guerreiros ou parentes”.

O município foi criado em 23 de maio de 1945  e está localizado a 550 km da capital do estado, a cidade originou-se da morada de um mestiço, em data que não se pode precisar, de nome Emile Martinic, o primeiro habitante não-índio do município. Sabe-se que a localidade passou a ser conhecida como “Martinica”; e, ainda hoje, não é raro ouvir essa designação, notadamente de habitantes mais antigos.

Em 1907, o Governo Federal criou o Primeiro Destacamento Militar do município, que servia de abrigo a presos políticos. Alguns anos depois, esse destacamento foi transferido para Santo Antônio, atual distrito de Clevelândia do Norte, com a denominação de Colônia Militar. Para consolidar a soberania nacional sobre as áreas limítrofes, face ao contestado franco-brasileiro, foi, então, erguido um monumento à pátria, indicativo do marco inicial do território brasileiro.

No Brasil, a expressão “do Oiapoque ao Chuí” é muito popular e é utilizada para definir o nível de abrangência de alguma coisa no país, algo que vai “de norte a sul” (Chui é uma cidade localizada no extremo Sul do Brasil, no estado do Rio Grande do Sul). Popularmente, as cidades de Oiapoque e do Chuí são os dois pontos mais extremos do Brasil.

Alguns lugares para se conhecer

Mercado Central

Quem busca conhecer a cultura local, o Mercado Central é a melhor opção. Conta com diversos produtos e frutos típicos da região norte. Além disso, por ser uma cidade muito influenciada pela cultura indígena da região, há a venda de produtos artesanais locais, que valem a visita ao mercado.

Monumento do Laudo Suíço

Este monumento tem vários textos de comemoração da soberania territorial do Brasil face à França, e tem escrito a famosa frase: “O Brasil começa aqui”. Em Oiapoque há um pequeno monumento que celebra a independência e soberania de território. Para consolidar a soberania nacional brasileira sobre a fronteira com a Guiana Francesa.

Foi então erguido um monumento à pátria, representando o marco inicial do território brasileiro. O monumento fica localizado junto ao rio, no início da rua que sobe para a Polícia Federal. Este monumento tem vários textos e tem escrito a famosa frase: “O Brasil começa aqui”.

Monumento do Extremo Norte do Brasil

O marco inicial do território brasileiro foi erguido na Orla do Rio Oiapoque em uma pequena praça com objetivo de demonstrar a soberania nacional após a vitória na disputa diplomática pela região com a França.

O monumento é bem simples, mas rico em simbolismo, a vista do rio dessa região é linda, valendo então a visita.

Parque Nacional do Cabo Orange

Conhecida como a última porção de terra do norte do Brasil, essa unidade de conservação é ideal para quem busca um maior contato com a natureza. Na visita, que só pode ser realizada com guias credenciados, o visitante tem a oportunidade de conhecer diversos exemplares da fauna, como o Tamanduá-bandeira, e da flora locais. Vale a pena contratar um guia em Macapá e conhecer esse belo local.

Pôr do sol

A cidade é banhada pelo rio que leva seu nome, e que tem a margem oposta na Guiana Francesa. Aos fins de tarde, o sol se pondo no rio forma uma cena digna de ser registrada em belíssimas fotos. Além disso, nesse rio está a ponte binacional que liga o Brasil e a Guiana Francesa, bastante imponente e de arquitetura que chama atenção dos visitantes.

Ponte Binacional

A Ponte Binacional Franco-Brasileira atravessa o rio Oiapoque, ligando as cidades de Oiapoque, no Amapá, Brasil, e Saint-Georges-de-l’Oyapock, na Guiana Francesa, França. É uma ponte estaiada com duas torres de de 83 metros de altura e um comprimento de 378 metros. Existem duas faixas para veículos com uma largura total de nove metros e uma calçada para pedestres com uma largura de 2,5 metros.

Sua construção foi concluída em agosto de 2011. No entanto, devido a atrasos na construção das instalações brasileiras de controle, a ponte não ficou aberta ao tráfego por muitos anos. A cerimônia de inauguração da ponte finalmente ocorreu em 18 de março de 2017. A partir das 08:00 de 20 de março de 2017, a ponte foi aberta ao público. Foi fechada em 2020 devido a pandemia da covid-19 e até hoje não foi reaberta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.